quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Cinema na Estrada chega em Saloá hoje!


 Exibindo Banner virtual_Agreste Meridional - Cinema na Estrada 2016.jpg
 Municípios de Saloá, Caetés e Tacaratu vão receber as exibições gratuitas do projeto da Secult-PE e Fundarpe

“Cinema na Estrada” leva filmes pernambucanos a 25 municípios do Estado


Os municípios de Saloá e Caetés, localizadas no Agreste pernambucano, e Tacaratu, no Sertão, serão as próximas paradas do Cinema na Estrada. Na ocasião, o projeto do Governo de Pernambuco exibirá gratuitamente cinco curtas-metragens pernambucanos em espaços abertos das três cidades.

Realizado desde 2010 pelo Sistema Secult-PE/Fundarpe, o Cinema na Estrada já envolveu mais de 6.150 pessoas por meio de 123 exibições em 87 cidades e distritos. Está agora em uma fase ainda mais robusta, reafirmado sua importância para a política pública de cultura e contemplando diversas Regiões de Desenvolvimento.

“O Cinema na Estrada é um projeto simples, mas que contribui de maneira efetiva para a difusão dos filmes e o acesso dos pernambucanos às obras realizadas em Pernambuco. Muitas delas, inclusive, que contaram com recursos públicos estaduais alocados no Funcultura”, destaca Marcelino Granja, Secretário Estadual de Cultura.

Desde o dia 29/8 e até 19 de novembro, um caminhão adaptado com sistemas de som e projeção digitais vai estacionar em praças, ruas ou terreiros de comunidades tradicionais para exibir recentes curtas-metragens de cineastas pernambucanos, contemplando gêneros como animação, documentário e ficção. “O processo de escolha dos filmes que vão circular pelo Estado considerou aspectos como eixos temáticos, locais de produção das obras e a classificação indicativa, para que todos os públicos sejam bem-vindos às exibições, desde crianças à população idosa”, destaca Milena Evangelista, coordenadora de Audiovisual da Secult-PE.

O cineasta Marlom Meirelles comenta a alegria de ver seu filme (Olhos de Botão) inserido na programação do projeto: “A gente faz filmes para serem vistos, Olhos de Botão foi gravado numa pequena cidade pernambucana (Bezerros), que não tem tradição cinematográfica, então, é fantástico saber que ele vai chegar a tantas cidades, que as pessoas vão se reconhecer no sotaque, na paisagem do interior pernambucano”.

Para a Presidente da Fundarpe, Márcia Souto, “o Cinema na Estrada dá mesmo esta importante contribuição à formação cultural da nossa gente, gera reconhecimento e promove, em muitos casos, a primeira vivência cinematográfica, já que ainda são poucas as cidades no Estado que contam com salas de exibição”.



PROGRAMAÇÃO: 

Salu e o Cavalo Marinho (Animação, 14 minutos, 2014), de Cecília da Fonte
Sinopse: O filme conta a história de Mestre Salustiano, um dos artistas populares mais famosos do Brasil. Filho do rabequeiro João Salustiano, salu logo sonha em participar de um grupo de Cavalo marinho, folguedo tópico da região onde mora.

Olhos de Botão (Ficção, 18 minutos, 2015) de Marlom Meirelles
Sinopse: Dora e Miguel sempre viveram sozinhos. Moram em uma casa no campo, isolada por terreno, distante de tudo e todos. Mal notaram os anos passarem e a velhice chegar para os dois. A vida do casal tem uma grande mudança quando Miguel encontra uma criança abandonada perto de sua casa. Após uma breve conversa, o casal decide cuidar da menina até obterem alguma notícia sobre a sua procedência. Júlia fica e aos poucos vai ganhando seu espaço na família, apesar da contrariedade de Dora, que a cada dia que passa, se irrita mais com a presença da pequena criança.

Sexta Série 
(Ficção, 18 minutos, 2014), de Cecília da Fonte
Sinopse: Um dia na vida de Clarice e Ana, duas amigas da sexta série.

A promessa
 (Ficção, 13 minutos, 2013), de Marcos Carvalho e Alisson Souza
Sinopse: Opara - rio São Francisco, nasce majestoso na Serra da Canastra - MG, mas ao longo do seu percurso vem sendo agredido pela ação do homem. Alheio a tudo isso e vendo sua família passando fome um pescador se compromete com a Mãe d'Água a lhe entregar os dois primeiros olhos que encontrar em terra. Consegue uma boa pescaria, mas fica aterrorizado ao encontrar sua própria Filha na margem do rio. Tenta desfazer o acordo e fugir.

João Heleno dos Brito 
(Ficção, 20 minutos, 2014), de Neco Tabosa
Sinopse: Bang bang, paz e amor.

Atenciosamente, 


Álvaro Deangelles

Nenhum comentário:

Postar um comentário