sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Porto de Suape deve se tornar um hub port do Nordeste!
Resultado de imagem para fotos do porto de suape em pernambuco hd
Batendo recordes de movimentação de cargas, o Porto de Suape deve se tornar um hub port do Nordeste. Com uma localização geográfica estratégica, o ancoradouro registrou este ano um incremento de 14,93% na movimentação geral de cargas no acumulado de janeiro a novembro em relação ao mesmo período de 2015. O desempenho colocou o empreendimento na 5ª posição no ranking nacional de movimentação geral dos portos públicos do país, subindo uma posição em relação a 2015. Mesmo com cenário econômico ainda incerto, a aposta para 2017 é no aumento ainda maior da movimentação, principalmente via cabotagem.

“Uma tendência do comércio marítimo é a concentração. Ou seja, ter alguns poucos portos movimentadores de cargas. Suape deve ser este concentrador do Nordeste, principalmente para movimentação de longo curso. Além da localização estratégica, Suape é o primeiro do país em cabotagem, já passando inclusive Santos”, comemora o presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape e Secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões. Nos últimos dez anos, o volume de cargas transportadas entre portos nacionais cresceu mais de 400%, passando de 2,8 milhões de toneladas (2005) para 14,2 milhões de toneladas (jan-nov de 2016).

Em relação a 2015, os números alcançados neste ano registram um aumento de 18,09%, no comparativo de janeiro a novembro. Este ano, os embarques somaram 5,31 milhões de toneladas de cargas, enquanto os desembarques, 8,98 milhões de toneladas de cargas. Segundo Norões, outra operação que vem ganhando destaque desde o início da operação da Refinaria Abreu e Lima, em 2014, é a de granéis líquidos (óleo diesel, gasolina, querosene de aviação, óleo bruto de petróleo). Até novembro deste ano, esse tipo de operação registrou um aumento de 21,6% em relação ao mesmo período de 2015, alcançando a marca de 15,81 milhões.

“A importação e exportação de veículos também chama atenção. Entre 2015 e 2016, devemos ter um incremento de 147%, movimentando 22.124 carros. A maior parte das operações é para exportação”, afirma Thiago Norões. As montadoras do Grupo FCA (Fiat e Jeep) foram responsáveis por 71,8% do total de veículos, seguidas por Toyota, com 17%, e por último, a GM, com 11,2%.

Entre os projetos que devem avançar em 2017 está a dragagem do canal interno, que permitirá a chegada de navios de maior porte aos estaleiros Atlântico Sul e Vard Promar. “Tocaremos esta obra com recursos próprios. A licitação já está na rua e devemos começar em breve. O calado deve chegar a nove metros de profundidade”, detalha o vice-presidente do complexo, Evandro Avelar. O projeto está orçado em R$ 22 milhões. Outra obra aguardada para os próximos meses é a dragagem do canal externo. Neste caso, a liberação dos recursos deve acontecer via governo federal. O valor de investimento previsto é de R$ 100 milhões.


Fonte: Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário