quarta-feira, 14 de março de 2018

PIB de Pernambuco cresce mais que o do Brasil!




A agropecuária (19%) e o comércio (3,8%) foram os destaques da economia pernambucana em 2017 e são os principais responsáveis pela alta de 2% no Produto Interno Bruto (PIB) do estado em relação ao 2016. A taxa foi o dobro do crescimento do PIB do Brasil no mesmo período. Os dados foram divulgados na tarde desta terça-feira (13) pela agência Condepe/Fidem. Segundo o estudo, além da alta de 2% no ano, o PIB de Pernambuco também cresceu no quarto trimestre de 2017 em relação ao terceiro 0,4% e teve uma elevação real de 2,3% em relação ao quatro trimestre de 2016. Os destaques negativos no período ficam com construção civil, que caiu 6,5% ao passado, puxando o desempenho negativo do setor industrial que ficou em -1,.1%. A previsão agora é de um PIB de 3% em 2018.

Na agricultura, o estado teve bons resultados tanto nas lavouras temporárias, que cresceram 45,6%, influenciadas pela ampliação na produção de milho, cana-de-açúcar e arroz, quanto nas lavouras permanentes que registraram uma alta de 17,1% em 2017, com destaque para a produção de uva, manga e coco. Até a pecuária teve aumento de produção, principalmente na de ovos e leite (3,1%). Em relação ao quarto trimestre de 2016, o crescimento do setor foi de 15,2%. Já o setor industrial, único com desempenho negativo, foi prejudicado pela queda de 6,5% na construção civil, mesmo com o desempenho positivo da indústria de transformação (0,9%) e produção e distribuição de eletricidade, gás, água, esgoto e limpeza urbana (4,7%). Em relação ao quatro trimestre de 2016, o último trimestre de 2017 também apresentou redução de crescimento no setor industrial (-0,9%) mais uma vez impulsionada pela queda na construção civil de 4,9% nesse trimestre.

Para compensar, no acumulado de 2017, o setor de serviços cresceu 1,9%, dessa vez impulsionado pelo comércio (3,8%) e atividades imobiliárias e aluguéis (3%). O crescimento em relação ao quarto trimestre de 2017 foi de 2,2%. No caso do comércio, o destaque fica com materiais de escritório, informática e comunicação, eletrodomésticos (57,3%), eletrodomésticos (32.7%), tecidos, vestuário e calçados (13,8%) e veículos, motocicletas, partes e peças (6,4%). O presidente da Agência Condepe/Fidem, Bruno Lisboa, registrou que Pernambuco está no rumo certo e a perspectiva é de que os números sejam ainda melhores para 2018. “O PIB deve chegar ou até passar de 3% este ano”, afirma.

Fonte: Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário